sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Federalismo e AutoGestão

Um dos princípios básicos da filosofia anárquica é a liberdade. Mas esta não é algo divino ou natural, entretanto uma conquista. Uma forma de organização que não oprima alguem é bem difícil, porém a Federação (ou autogestão) é a que mais se aproxima desse objetivo, se dá na seguinte maneira:
Pequenos grupos de pessoas se reúnem e decidem qual a melhor ação a ser adotada politicamente, escolhem um membro de cada grupo para se reunirem e verem em quais ponto há convergência de objetivos e ações políticas. Pronto, simples assim. Perguntas?
E se for uma cidade do tamanho de São Paulo como fazer?
do mesmo modo: reuniões dos moradores da mesma rua, que tiram um posicionamento e levam este para outra reunião, a do bairro, com um integrante de cada rua do bairro, observa-se os pontos em comum e os levam para a reunião da zona que contém um integrante de cada bairro, nesta reunião pega-se apenas os aspectos em que há uma concordância e lavam para a reunião do município que contem (no mínimo) um integrante de cada zona da cidade. Mas isto apenas para decisões políticas de âmbito municipal, para decisões menores não há necessidade de tal organização. Ou seja, no caso de asfaltar uma rua, a decisão cabe aos moradores da rua, a menos que envolva outras questões maiores neste pequeno ato, mas mesmo assim, o poder de decisão deve ser maior para quem mora naquela rua em debate do que para outros que moram distantes e (provalvelmente) nunca passaram por lá. Mais alguma dúvida?
Mais sobre o assunto na página da Federação Anarquista do Rio de Janeiro: http://www.farj.org/